[Resenha mangá] The Innocent - AVI Arad | Junichi Fujisaku | Yasung KO



Olá pessoas!! Miyaneo aqui voltou não tão tarde assim com mais post. Esse ano eu tinha jurado que eu ia postar mais, mas sabe como é né? Menos ideias, menos vontade de viver escrever e menos tempo também. Então eu decidi falar sobre os mangás que eu tenho na minha própria estante (que a propósito vocês conseguem ver perfeitamente na imagem do "Sobre a Autora" ali do lado na sidebar. Inicialmente eu ia fazer resenha dos mangás mais conhecidos que eu tenho, com mais volumes, mas vamos por partes, sim? Tenho até bastante mangás com volume único e como não precisa ser AQUELA senhora resenha, vou ir postando ao longo dessas semanas de março junto com as postagens que eu falei, estarei migrando do Sweet Lemonade pra cá.
 Ou seja: março terá pitadas de mangás que já saíram por editoras nacionais e um pouco de yaoi hehehe~



Título: The Innocent 
Autor (história): AVI Arad
Autor (roteiro): Junichi Fujisaku
Autor (arte): Yasung Ko
Publicação original: Mag Garden
Publicação nacional: Editora JBC | Preço de capa: R$ 10,90
Ano: 2010 | Lançado no Brasil em 2013
Gênero: Ação, Drama, Shounen, Sobrenatural, 
Volumes: 1 | Capítulos 06 | Concluído.

Sinopse: Executado injustamente por crimes que ele não cometeu, um ex-detetive é abençoado à uma segunda chance à vida. Para ganhar essa chance, entretanto, o homem conhecido como Ash deve utilizar de seus poderes sobrenaturais que ganhou para prevenir a morte de outros inocentes. Mas será que Ash irá dedicar-se a ajudar os outros, ou sua sede de vingança contra aqueles que destruíram sua vida e seus amados será muito grande para ignorar? (Sinopse by BakaUpdates)

Bem, eu encontrei a sinopse oficial da JBC, mas eu achei ela meio merda então peguei do BakaUpdates mesmo como sempre faço (sorry not sorry EHOAHEOA). Quando Ash morre, o comitê Angelical decide dar uma segunda chance para ele, dada as circunstâncias de sua morte. Então eles enviam um Anjo para tomar conta dele enquanto ele tenta ajudar um humano a se livrar da pena de morte injustamente.

Durante a rápida investigação que os dois fazem, descobrimos que as circunstância de Joshua, o humano que Ash deve salvar, é parecedíssima com a dele mesmo. Então começa a caçada de Ash para tentar ajudar o Joshua ou condenar-se a si mesmo de desaparecer por completo se escolher pela vingança. O Anjo que tem que tomar conta dele está meio que na corda-bamba com o comitê angelical então precisa tomar bastante cuidado no que o Ash pode ou não fazer; e definitivamente machucar ou matar um humano está fora de questão. Vimos várias ocasiões onde Ash é acorrentado por violar estas regras gerais ou perder temporariamente seus poderes de materialização; mas isso não o impede. Ash é aquele tipo de protagonista fodão, que não liga para nada e "faz as coisas de seu jeito" (ele repete tanto essa frase que parece que a fita da boca dele travou lol) -q

O mangá tem uma pitada de investigação americana que logo sabemos o porquê: um dos criadores é nada mais nada menos que um dos co-criadores da Marvel (lol). Essa informação está em qualquer lugar e é mais que suficiente para despertar o interesse dos nerds de plantão. Porém, o motivo principal que me fez comprar esse mangá foi pela capa, com uma arte excelente e um olhar matador do Ash LKJDSALKJDKLSADJAKLDJSA

~poxa, vai dizer que não ia se interessar essa capa??
O mangá é bem simples, mas bem construído e com um plot de filmes de ação de hollywood. Tem um vilão principal, e seus capangas, e dentre esses capangas, tem um que é fodão e vai atrapalhar bastante a vida do protagonista. O ponto forte do mangá pra mim foi mais a arte. É tudo muito bonito, muito bem planejado as cenas e não te deixa entediado ou com a cara de quem não está entendendo nada, muito pelo contrário. Apesar disso, deixa algumas pontas soltas no final que eu particularmente não reclamaria de ter uma ou duas páginas me dando uma explicação marota sobre o que raios era o WAL (o cara da contracapa, que eu nem sei porquê ele tá lá, visto que ele é só um "capanga" do verdadeiro vilão):


Minha conclusão: Eu ADORO histórias de volume único, então The Innocent cumpre bem o que eu precisava ler entre tantos mangás que eu estava comprando que tem mais de 5 volumes. Ele é bem curto, tem somente 224 páginas (não que eu tenha contado, tá no site da JBC -q) e tem uma arte maravilhosa, além de um enredo fechado que mesmo não explicando tudo o que apareceu na obra, explica o desfecho bem e você não fica com cara de otário pensando "mas que diabos eu li?". Definitivamente não. Você irá encontrar em outros sites o povo falando que a arte é bem perceptível de ser coreana, mas eu não acho isso. Já li muitos outros mangás com a arte "parecida" (mais definida e tudo mais) e com certeza não tem muito de coreano lá. Com bastante influência americana na história, a arte também se modela por esse lado, deixando as coisas mais ocidentais, mas passando bem longe de ser coreana ou americana; e sim, com aquele toque de mangá que conhecemos e amamos. A ordem de leitura não mente: estilo japonesa (e não coreana, que é a ocidental). Pelo preço vale super a pena se você gosta de histórias curtas como eu, até porque vocês me conhecem, eu não estaria fazendo resenha de um mangá que eu realmente não tivesse curtido lol




Do lado esquerdo, foto da edição da JBC e do lado direito uma RAW das interwebs. Como podem ver, nada foi cortado e a qualidade está excelente, e como o mangá foi lançado em 2013, não temos indícios de papel transparente ainda HUEHUEHEUHUE 

E aí, já leram The Innocent? O que acharam? Deixem comentários aí please XD Até mais~

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hunter x Hunter (2011) - E o inesperado acontece!

Animes Yaoi -kawaii, sem shota, sem violência, Puro-

Mudança no Nyah! Fanfiction: Agora não pode mais postar fics de pessoas reais!